Exposição | CHORAR, LEVANTAR, PEQUENO-ALMOÇO

17 de Junho a 08 de Julho de 2022

Vista da Exposição.



EXPOSIÇÃO INDIVIDUAL:

Bárbara Bulhão


TEXTO:

Fábio Colaço (Pai Artista)



Mãe Artista. Uma Mãe Artista é talvez o motivo que leva a Bárbara a esta exposição.

É estranho escrever sobre alguém com quem estamos intimamente ligados. Não se escrevem coisas destas todos os dias, mas vou tentar.

É importante dizer que, tal como se irá perceber, todas as obras apresentadas partem de um momento da vida da Bárbara (o nosso momento). Este é um exemplo de como a mulher tem um papel ingrato, em tudo, ou melhor, em grande parte das coisas e momentos da vida em sociedade.

Numa das obras “Sem título (auto-retrato inacabado – Outubro 2021 a Junho 2021)” (2021-2022) os nove meses da gravidez são expostos sob a forma de calendários. Neles foram registados os momentos, estados de espírito, incertezas e certezas. Neles surgem anotações tais como “será que quero mesmo ser artista?”, “só me apetece chorar”, “o Fábio está feliz”, de forma sucessiva e crua, como um retrato convencional a óleo, dela e nosso, dos quatro.

Numa tentativa de equilibrar os vários estados emocionais e físicos, surge a obra “Chorar, Levantar, Pequeno-Almoço” (2022). O documento correspondente a um MAPA da pressão arterial da Bárbara, um desenho irregular, com altos e baixos inconstantes, que se equilibram numa bolha de nível pousada sobre a moldura. Talvez aqui passemos do macro ao micro, da imperfeição ao sublime, ou pelo menos, à tentativa de.

Esta exposição reflete também um compasso de espera. E sem perder de vista a passagem do tempo como elemento unificador de grande parte das obras da Bárbara em “Sem título (apoio)” (2022), os pés de uma das cadeiras de nossa casa, onde esteve sentada grande parte dos nove meses (à espera) são apresentados sobre um plinto, dourados com ouro fino. Sublinham a ausência do objeto, sem perdermos o peso que o faz existir.

Podia escrever mais, mas não é preciso, não sou escritor, sou Pai Artista. Bom, e sendo este um incontornável marco na nossa vida, que estas palavras e atitudes ganhem a forma necessária para nos tornar os melhores pais de sempre. Porque tu Mãe Artista, és e serás a melhor mãe do mundo.




Logo_Horiz_Black_3.png