BEATRIZ COELHO

ATELIER 08

10.jpg
_MG_3994-HDR-1.jpg
15e066_7ef8ee1644d54fb1a79dde5daa1cae69~mv2.jpg

BEATRIZ COLEHO
"Clepsidra", 2021
Óleo sobre linho
 

BEATRIZ COLEHO
"Chessboard nº1", 2021
"Chessboard nº2", 2021
Óleo sobre tela

BEATRIZ COLEHO
"Untilted", 2021
​Óleo sobre tela

Beatriz Coelho (Porto, 1995), é licenciada em Pintura pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa (2018). 

Foi selecionada finalista e uma das vencedoras do Concurso-Prémio Arte Jovem Millennium Bcp - Carpe Diem Arte e Pesquisa 2018. Foi uma das artistas selecionadas a integrar a 3a edição do livro Portuguese Emerging Art (PEA).

 

O seu projeto expositivo o tempo faz o que quer e as nuvens não voam sozinhas foi selecionado do Concurso Jovens Criadores 2018.

Em 2019, encontrou-se em residência artística no ateliê do Centro Português de Serigrafia, com o desenvolvimento de um projeto editorial.

 

Entre outras participações e para além da sua prática artística, colabora regularmente como autora de artigos para a revista Artecapital. De 2017 a 2019, fundou e desenvolveu o projeto LAVA – uma plataforma online de publicações integradas no âmbito das artes visuais, constituída por categorias de opinião e informação.

O seu corpo de trabalho desenvolve-se a partir de problemáticas inerentes às fragilidades do indivíduo contemporâneo, fortemente associadas a uma dimensão temporal, numa linguagem que parte da pintura e se estende a outras disciplinas, como a escrita, a tapeçaria, a escultura e a instalação. Tendo como campo central temático a relação do indivíduo com a temporalidade, é frequente, na sua prática, uma abordagem que passa pela reflexão acerca do passado (tocando em tópicos como os da memória, nostalgia e/ou da irreversibilidade do tempo); pela reflexão acerca do presente (prendendo-se, sobretudo, com questões existencialistas) e pela

reflexão acerca do futuro (evocando ideias de anseios e expectativas). É neste fio temporal que o seu corpo de trabalho pende e se agrupa, numa linguagem próxima de simbolismos/metáforas visuais, com uma constante valorização pelas questões processuais das disciplinas que experimenta.

Logo_Horiz_Black_3.png